Bem-vindo à página de artigos Aqui você encontra artigos publicados por técnicos do IBGE e todas as apresentações institucionais em formato PDF.


2005

Análise Preliminar dos Efeitos do Tsunami de Sumatra - Andaman nos registros das estações da RMPG

LUZ, R.T. e FREITAS, S. R. C.Análise Preliminar dos Efeitos do Tsunami de Sumatra - Andaman nos registros das estações da RMPG. IV Colóquio Brasileiro de Ciências Geodésicas, Curitiba, PR.

RESUMO

O grande terremoto de Sumatra-Andaman, 26/12/2004 01h GMT, de magnitude 9.3 , deu origem a uma onda oceânica de origem sísmica (tsunami) que devastou as regiões costeiras de mais de dez países no Oceano Índico e propagou-se por todo o planeta. No Brasil, várias estações maregráficas, incluindo aquelas operadas pelo IBGE na RMPG (Rede Maregráfica Permanente para Geodésia), registraram sua influência. As estações da RMPG são particularmente úteis para este tipo de análise, já que seus registros digitais têm intervalo de 5 minutos, enquanto o período estimado das oscilações anômalas atribuídas ao tsunami é de cerca de 40 minutos. Este trabalho apresenta os procedimentos utilizados para o tratamento preliminar dos dados coletados no final de dezembro de 2004 pela estação da RMPG em Macaé (RJ), que resultaram na estimativa do momento da chegada das primeiras oscilações em aproximadamente 0h GMT de 27/12/2004 e, conseqüentemente, em um tempo de propagação de cerca de 23 horas, desde Sumatra. Estas primeiras oscilações tiveram amplitude relativamente pequena, 15 cm, mas rapidamente amplificaram-se até o valor máximo de 75 cm, aproximadamente às 09h GMT de 27/12/2004, e daí progressivamente atenuando-se até, aproximadamente, 21h GMT de 31/12/2004. Ou seja, os efeitos do tsunami foram observados em Macaé durante pouco menos de 5 dias. Nesse período, afortunadamente, não ocorreram inundações inesperadas, pois os níveis máximos das oscilações anômalas não coincidiram com as maiores preamares. Não foram detectadas, nesta análise preliminar, alterações do nível médio do mar associadas ao tsunami.

download


© 2019 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística